5 coisas que aprendi com… Tony Robbins

Tony Robbins, já falei dele algumas vezes aqui no blog, porque eu realmente gosto muito dele e quero mesmo um dia poder ir a uma das suas palestras. O Tony como já te contei é um guru motivacional formado em Programação Neurolinguística, hoje trago-vos 5 coisas que aprendi com ele mas, com certeza, vai haver mais posts de coisas que aprendi com ele. Para já, começo com os seguintes pontos:

  1. Aumenta o teu padrão – tu podes não conseguir aquilo que queres mas também não te podes satisfazer com qualquer coisa, é importante definires o mínimo que tu aceitas e não aceitar qualquer coisa. Por exemplo, uma pessoa que fumou a sua vida inteira e quando se fala em desistir de fumar a pessoa responde: “Ahhh… eu fumei a vida inteira. Eu não consigo deixar de fumar, faz parte de quem eu sou” esta pessoa está a com um padrão baixo, está a desistir de ter a sua saúde melhorada porque parte de quem ela é está nos cigarros, ao aumentar os seus padrões, a resposta desta pessoa poderá ser: “sim… eu mereço melhor que isto, o meu corpo não merece ser maltratado desta forma” e por sentir que a pessoa não merece isto, deixa de fumar.

  2. Coisas não te fazem feliz, progresso faz – É muito frequente ouvir pessoas dizerem que quando tiverem uma determinada coisa que vão ser felizes, exemplo: “ai… se eu ganhasse o euromilhões é que era”, no entanto, muitas vezes quem ganha o euromilhões sente-se profundamente infeliz. Isto têm uma razão de ser, não são coisas que nos fazem felizes o que nos faz feliz é as coisas que fazemos. Quando nos propomos a um determinado objectivo, o que nos faz feliz é ver que estamos a conseguir evoluir e a dar passos para chegar a esse objectivo. Por isso, não lutes por coisas, luta por progresso.

  3. Sê engenhoso – Quantas vezes queríamos ter feito uma coisa, vamos procrastinando até ver alguém com essa coisa feita, pois é, nós fomos arranjando desculpas para não fazer, porque não temos isto ou aquilo ou o outro, são apenas desculpas que o teu cérebro inventa pelo medo de não conseguir, por isso, sempre que o teu cérebro te der uma desculpa para não conseguir começa a pensar numa solução para esse problema e vais ver que consegues tudo o que queres.

  4. Muda os teus hábitos – Os nossos hábitos fazem de nós quem nós somos, e tal como na matemática não podemos esperar um resultado diferente com os mesmo factores, 1+1 vão ser sempre 2, por isso, se queres mudar de vida tens de mudar os teus hábitos para eles estarem alinhados com a vida que tu queres, por exemplo, se queres ter um corpo definido não podes passar todo o dia sentado como tens feito até agora, tens de começar a praticar exercício.

  5. Muda a tua forma de pensar – Tal como nos hábitos, é importante trabalhar os pensamentos, não podemos esperar a uma situação feliz na nossa vida se mantivermos pensamentos negativos constantemente. É, por isso, importante manteres uma higiene mental e uma atenção plena aos teus pensamentos para os conseguires trabalhar de forma a que eles te ajudem a atingir os teus objectivos.

O que achas destes pontos? Queres que faça mais posts sobre ele? Comenta aqui para saber a tua opinião.

Sem-título-1

I am not your Guru – Tony Robbins | Review

Já vi este documentário há algum tempo na Netflix. Tenho de começar por dizer que sou fã do Tony Robbins e da mensagem que ele passa, da auto-responsabilização pelo nosso futuro e pela nossa vida.

O documentário mostra um pouco do que são os eventos dele e da vida dele durante esses eventos. Confesso que gostava de ir a um deles porque sinto que tenho muito a aprender com ele, um homem que saiu da miséria e agora tem um império bilionário, um dos “popularizadores” da programação neurolinguística e do coaching nos Estados Unidos, o Tony Robbins pegou na sua vida e fez com que as dores pelas quais passou ajudassem outras pessoas a superar as dificuldades das suas vidas.

O documentário é isto mesmo, ouvir histórias de vida das pessoas que estão lá a participar e ver a forma como ele lida com essas pessoas e os seus problemas. Eu consegui ver-me reflectida em muitas das histórias que por lá passam, nos medos que são apresentados e senti que esses medos são mais comuns do que pensamos. Revi-me tanto que senti que as soluções encontradas para aquelas pessoas se aplicam perfeitamente na minha vida.

Há quem diga que o documentário é apenas uma promoção ao negócio do Tony Robbins, eu senti que não, claro que promove os eventos mas senti, acima de tudo mostra que todos passamos por provações na vida, todos temos “boas desculpas” para não fazer. No entanto, quem quer fazer arranja maneira, podemos não ir pelo caminho que idealizámos de início, com certeza teremos de recalcular a rota algumas vezes, mas há sempre uma forma de lá chegar se é mesmo isso que queremos. Mostra-nos também que é apenas verdade aquele velho clichê: “o que não nos mata, torna-nos mais fortes”. 

Por isto tudo, eu recomendo muito que vejas este documentário, eu gostei muito, mas também sou muito suspeita por ser grande fã do Tony. Vê e conta-me o que tu achas-te aqui nos comentários.

Sem-título-1