Tu tens um diário?

Tu sabes que o diário é uma ferramenta extremamente poderosa? É verdade, o diário é um registo que tu podes fazer que te ajuda a vários níveis:

  1. Ajuda-te a conheceres-te melhor, porque ao registares os teus sentimentos e ao ler o que escreves podes perceber o que precisas de trabalhar, que assuntos te estão a incomodar, qual é a frequência de certos pensamentos na tua vida, e isso ajuda-te a trabalhares mais conscientemente os pensamentos que podem ser ou não tão conscientes;

  2. Depósito de ideias, ao usares este registo diário consegues anotar todas as ideias que te surgem diariamente e com eles podes perceber o que te surge mais frequentemente e podes ter um plano geral de tudo e começar a construir um projecto ou uma solução com todo esse apanhado de ideias;

  3. Registo de situações importantes, às vezes na vida é preciso saber em que dia alguma coisa aconteceu, quando alguma coisa começou, e ao manteres um diário podes ter controlo sobre isso, quando precisas de te lembrar de alguma coisa importante é só consultares o teu registo.

  4. Registo médico, é muito importante perceber os sintomas que temos, o que tomamos e quando. Quantas vezes, já fomos ao médico e não sabemos dizer quando começou tal sintoma, se mantiveres um diário é uma coisa que podes anotar. Nós, mulheres, por exemplo, para manter um registo do período menstrual e de como nos sentimentos nessa fase do nosso mês é uma ferramenta muito útil.

A linguagem deste registo diário, só tu é que podes definir, há quem faça o tradicional “Querido diário….”, há quem faça em papel, há quem faça digital… só tu podes definir como é que vai ser e o que é que ele vai dizer. No meu caso, começo com o dia em que estamos, faço o registo de como me senti quando acordei e a partir daí é um livro aberto, há medida que as coisas vão acontecendo vou anotando o que se passou, o que senti, as ideias que tive, o que aprendi no dia, sempre o mais próximo possível do momento em que as coisas acontecem. Como o meu registo é digital, eu tenho uma formatação própria para cada assunto, para quando eu vou consultar o registo saber do que se trata sem ter de ler tudo ao pormenor e consigo ter um índice mais ou menos organizado para consultar rapidamente cada entrada.

Mas, como já te disse, a organização destes registo és tu que tens de decidir, cada pessoa se organiza da forma como se sente mais confortável, mas garanto-te que manter um registo diário na tua vida vai fazer com que aprendas mais depressa algumas lições, vai fazer com que tenhas a tua vida mais organizada e vai trazer-te uma criatividade que só vais conhecer quando começares a registar.

Espero que tentes manter este registo e que partilhes aqui nos comentários o que mudou na tua vida. Se já tens este registo, conta-me aqui nos comentários que diferenças notaste e que dicas nos dás. Espero por ti.

Sem-título-1

Organizas as tuas prioridades?

Desde sempre que ouvi o meu avô dizer que há tempo para tudo, ele dizia-me isto porque eu achava que não tinha tempo de fazer os trabalhos de casa e brincar, por isso, eu queria chegar a casa e ir brincar directamente. Ele sempre disse não a isso, primeiro tinha de fazer os trabalhos de casa e então depois podia ir brincar. Hoje em dia percebo o que é que ele me queria dizer, na verdade, todos nós temos tempo para tudo o que queremos fazer, é apenas uma questão de organização.

Para completar este pensamento do meu avô, eu sempre ouvi o meu pai dizer: dá mais trabalho fazer mal feito do que fazer bem feito. Claro que me dizia isto quando eu queria despachar os trabalhos de casa para ir brincar e depois tinha de voltar a fazer os trabalhos de casa porque tinha feito mal. Eles deram-me aqui duas lições muito importantes. E é sobre elas que vos venho falar hoje, muitas vezes achamos que não temos tempo para fazer tudo o que queremos, no entanto, se houver organização conseguimos sim fazer tudo. E que organização é esta?

É muito fácil, eu faço uma lista com tudo o que eu quero e tenho de fazer, tudo sem excepção para não me esquecer de nada. Depois, pego nessa lista e separo em 4 partes: coisas que são urgentes E importantes, coisas que não são urgentes MAS são importantes, coisas que são urgentes MAS não são importantes e coisas que não são urgentes nem importantes. O que é que isto quer dizer?

Bem… as coisas urgentes e importantes, são o tipo de coisas que têm um prazo que eu tenho de cumprir e que tenho mesmo de ser eu a fazer, são o topo da minha lista, é o mais importante.

As coisas que não são urgentes mas são importantes, são as coisas que são importantes para chegarmos aos nossos objectivos mas que não estão perto da data de entrega e por isso posso ir fazendo pouco a pouco, no entanto, é importante manter um progresso para depois não ter de fazer as coisas a correr.

As coisas que são urgentes mas não são importantes, são o tipo de coisas que têm uma data de entrega quase a fechar mas que podemos delegar a alguém.

Por fim as coisas que não são importantes nem urgentes, que como o próprio nome indica são aquelas coisas que não nos ajudam a chegar ao nosso objectivo e que não têm data para ser feitas, como: ler e-mails de publicidade, ver tv… podem ser feitos em qualquer altura e podem ser ajustados as restantes necessidades.

Esta organização, chama-se apenas prioridades. Quando tens uma lista de tudo o que tens para fazer, o teu objectivo é dar uma prioridade a todas essas coisas e esta é uma forma de conseguires fazer isso.

Claro, que não vais pôr tudo no mesmo dia, o ideal é ter apenas 1 ou 2 coisas importantes e urgentes num só dia, para conseguires fazer tudo, caso contrário vais olhar para a tua lista e procrastinar. Organiza tudo o que tens de fazer pela tua semana consoante as datas limite de entrega para conseguires fazer tudo. E depois, como é claro, no tempo que dedicares a fazer cada coisa, dedica-te a 100% a ela, não te esqueças que dá mais trabalho fazer mal do que fazer bem, simplesmente porque se fizeres mal não vais melhorar as tuas habilidades e vais ter de fazer essa mesma tarefa mais do que uma vez, quando poderias simples fazer logo bem e passar a tarefa seguinte.

E tu? Consegues gerir bem o teu tempo? Achas que este post te ajudou? Comenta e partilha este post com alguém que não consegue gerir muito bem o seu tempo.

Sem-título-1

5 coisas que aprendi com… Mel Robbins

Comecei a ouvir falar da Mel por causa do livro dela: Regra dos 5 segundos, aliás, já falei do livro aqui no blog. Hoje venho falar-vos de mais algumas lições que ela me ensinou com os seus discursos.

  1. Tens de ser tu a puxar por ti, quando somos mais novos habituamo-nos a ter os nossos pais a mandar-nos fazer coisas, mas quando chegamos a uma certa idade não temos ninguém a fazer esse trabalho por nós, por isso, resta-nos a nós próprios policiarmo-nos a fazer esse trabalho. Não podemos ficar à espera que alguém apareça para nos mandar fazer o que quer que seja. Ninguém vai aparecer para nos obrigar a seguir os nossos sonhos, por isso, temos de fazer esse trabalho nós próprios. Percebe, tudo depende de ti. Tu mandas na tua vida.
  2. Ganhar às manhãs, é o primeiro desafio do dia: sair da cama. Quantas vezes fazes snooze no despertador? Quantas desculpas arranjas para não te levantares? Pois é… é esta luta que tens de vencer, a luta por te levantares. Quando te propões a levantar a uma determinada hora, é a essa hora que tens de te levantar, caso contrário começas o dia com a sensação de derrota e isso vai afectar o teu dia todo.
  3. Faz, se queres fazer faz. Não te proíbas de ter novas experiências, porque se correr bem vais poder seguir para o próximo nível, se correr mal, com certeza aprendes alguma coisa para: ou voltares a tentar e evitares alguns erros, ou para aplicares essas lições noutra altura da tua vida.
  4. Esvazia a mente, faz uma lista de tudo o que te está a preocupar e escolhe dessa lista aquilo que tu tens e queres mesmo fazer, apenas 3 coisas, o resto esquece. Tens tudo anotado, podes fazer outro dia, noutra altura, não precisas de te preocupar com isso porque também não te vais esquecer. Assim, vais ter espaço na tua cabeça para te dedicares aquilo que realmente importa.
  5. Saí da tua zona de conforto, eleva-te ao próximo nível. Não te deixes ficar pelo que tu sabes fazer, arrisca novas coisas, só assim vais conseguir evoluir.

O que achas disto tudo? Faz-te sentido estes conselhos da Mel? Deixa o teu comentário.

Sem-título-1

5 dicas para seres mais produtivo no telemóvel

A semana passada falei-vos aqui de algumas das aplicações que tenho no telemóvel para trabalhar, por isso, achei boa ideia vir explicar-vos como é que eu tenho o telemóvel organizado para poder ser mais produtiva. São algumas dicas muito simples mas que podem tornar-te muito mais produtivo.

  1. Não tenho jogos no telemóvel, se eu tiver algum jogo no telemóvel é certo que não faço nada. Como  o meu objectivo é ter foco para fazer acontecer, decidi desinstalar todos os jogos.
  2. Tenho as “páginas” do meu telemóvel organizadas por importância, na primeira tenho as minhas apps de produtividade. Na segunda página tenho apps que podem ser importantes, mas que já me trazem algum tipo de distracção: Google Chrome, e-mail e as minhas aplicações de meditação. Por fim, na terceira página, tenho as aplicações que só me vão distrair: Facebook, Instagram, Pinterest, Whatsapp, mensagens e por aí vai, estas apps estão na última página para eu ter tempo de parar o instinto de ir ver coisas que me vão distrair do meu foco.
  3. Tenho uma aplicação que conta o tempo que passo nas aplicações. Sim, eu conto o tempo que passo em todas as aplicações do meu telemóvel, para saber quanto tempo perco com coisas inúteis e me poder corrigir no dia-a-dia. Confesso que quando comecei a fazer isto assustei-me com o tempo que passava a ser inútil.
  4. Tenho o “always on screen” ligado, grande maioria das vezes que desbloqueava o telemóvel era para ver as horas, muitas vezes, o que acontecia era que via tudo menos as horas, assim, quando quero ver as horas elas já me aparecem no ecrã e nem sequer mexo no telemóvel para isso.
  5. Modo não incomodar, o meu telemóvel vive neste modo, assim não estou constantemente a ser bombardeada por notificações que só me vão distrair das coisas que quero fazer e fazer-me a procrastinar, por isso, este é o modo mais importante modo do meu telemóvel.

E tu? Como é que tens o teu telemóvel organizado? Tens alguma dica para nós? O teu telemóvel é o maior inimigo dos teus sonhos? Pensa nisso.

Sem-título-1

5 apps que te vão ajudar no teu dia a dia

O meu telemóvel é essencial para a minha produtividade, acima de tudo porque em qualquer lado, quando eu tenho um momento livre eu posso sempre fazer alguma coisa produtiva e para eu conseguir ser isto são essenciais algumas apps, por isso, hoje venho contar-vos as apps que me ajudam.

  • Google Keep – é muito importante por vários motivos, primeiro porque tenho aqui um app onde posso apontar todas as minhas ideias. Quem nunca estava no meio da rua e teve uma ideia? É aqui que eu as aponto. Por outro lado, é aqui que eu aponto a minha lista de afazeres. Esta app tem a função de adicionar checklists, por isso, escrevo aqui tudo o que tenho para fazer e quando tenho um tempinho livre, venho aqui e vejo o que posso fazer. Quando acabo a minha tarefa, posso simplesmente fazer um check. Assim sei sempre o que tenho para para fazer e o que já fiz. Por isto que eu amo tanto esta app.
  • Documentos / sheet Google – muitas vezes o que eu aproveito para fazer é os rascunhos dos posts aqui para o blogue, por isso, ter uma aplicação onde eu posso escrever e que está ligada a todos os dispositivos, é muito importante. Assim, quando estou à espera de alguma coisa, abro esta aplicação e começo a escrever.
  • Lightroom cc – acho que é a minha aplicação favorita até hoje de edição de fotografia, no telemóvel. Sejam fotografias tiradas com o telemóvel ou com a câmara, muitas vezes as fotografias são editadas aqui e é uma aplicação onde é muito fácil editar as fotografias e é gratuita, claro que tem algumas funções pagas mas o essencial é gratuito. É fácil de usar e por isso é muito rápido ter fotografias ter as fotografias prontas para publicar.
  • Drive Google – Tudo isto é possível graças ao Google drive, que me permite ter em todo o lado os ficheiros necessários para trabalhar, sem correr o risco de querer fazer alguma coisa e não ter os ficheiros.
  • WordPress – bem, este aqui é óbvio. Importante tanto para acompanhar as estatísticas do blog e para responder o mais depressa possível aos vossos comentários.

E tu? Conheces alguma aplicação que nós devíamos conhecer? Deixa aqui embaixo a tua opinião.

Sem-título-1