As minhas apps favoritas de meditação

Vocês já há algum tempo que sabem que eu tenho uma rotina de meditação, todos os dias antes de começar o meu dia e antes de dormir eu faço pelo menos 10 minutos de meditação, muitas vezes faço mais tempo, e em alguns dias faço mais do que estas duas meditações, no entanto, estas duas são sagradas.

Para meditar eu uso algumas ferramentas que para mim são importantes, simplesmente porque eu gosto muito de fazer meditação guiada e por isso eu uso aplicações que me ajudam a meditar.

Neste momento eu faço mais uso de uma aplicação que se chama: Insight Timer, esta aplicação ganhou-me porque têm várias meditações diferentes e muito boas, com vários objectivos, várias durações e vários guias. No entanto, também tem uma secção onde podemos definir o tempo, música ambiente e toque de despertar para podermos meditar sozinhos. Esta aplicação regista ainda o tempo que meditamos e a frequência com que o fazemos, permitindo-nos assim perceber como está a nossa prática. Esta é a minha app favorita no momento.

Antes de usar esta aplicação usava uma outra que se chamava: Lojong, esta aplicação tem muito em comum com a primeira mas para além daquelas opções todas, que para mim são as mais importantes, tem também na própria aplicação textos sobre meditação e tem frases alusivas à prática da meditação, tem vários níveis de dificuldade de meditação e séries de meditação para trabalhar cada sector específico da nossa vida, no entanto e apesar de sempre que posso ajudar estes projectos, o que me fez abandonar na altura esta aplicação foram as meditações pagas, uma vez que na altura não recebia qualquer rendimento não me podia dar ao luxo de pagar meditações, por isso acabei por conhecer o insight e afeiçoar-me a ele.

Gosto também de usar o YouTube, sim, no YouTube existem algumas meditações muito boas em alguns canais, onde muitas vezes os criadores desmonetizam os vídeos para não aparecerem anúncios e assim não interromperem as meditações, vale a pena pesquisar por lá.

E vocês? Já conheciam estas aplicações? Contem-me que aplicações usam para a vossa prática e contem-me o que acham destas aplicações. Até ao próximo post 😉

Sem-título-1

A meditação não é um bicho de 7 cabeças!

Já todos nós ouvimos falar de meditação, se lêem os meus posts regularmente sabem que eu já falei algumas vezes de meditação mas hoje venho desmistificar esta prática. Quando falo sobre a meditação normalmente a expressão que eu mais ouço é: “Aí, isso não é para mim, eu não consigo ficar quieta durante tanto tempo”. E a realidade é que ao princípio ninguém consegue. Logo a seguir ouço “Aí, mas eu não consigo ficar tanto tempo sem pensar em nada” e mais uma vez volto a dizer que no início ninguém consegue.

Por ouvir tantas vezes estas respostas hoje decidi vir aqui falar sobre isto, porque acho muito importante a prática da meditação e acho que muitas mais pessoas podiam beneficiar dela se não tivessem este “medo” ou preconceito com a meditação.

A meditação traz-nos um alívio de stress extremamente importante que nos pode ajudar não só a ser mais felizes, como a conseguir sermos mais produtivos tanto na nossa vida como no nosso trabalho, muitas vezes, sem nos darmos conta começamos a entrar num estado de stress e de pânico que nos paralisa, perdemos o controlo de nós mesmos e perdemo-nos com coisas que muitas vezes podem até ser sem noção. Este stress pode afectar todas as áreas da nossa vida, como o sono, a concentração, os relacionamentos e a saúde. Por tudo isto eu considero tão importante a meditação, porque nos alivia do frenesim do dia-a-dia e da pressão social que nos é imposta todos os dias.

Ao contrário do que muita gente pensa, para meditar, não é preciso estar meia hora parados num sítio a pensar em nada, muito pelo contrário, para começar devemos ir aos poucos. Em momentos de muito stress e de muita agitação, podemos apenas parar um minuto, tomar consciência da nossa respiração e tomar controlo dela ao fazer inspirações e expirações completas, ou seja, até encher os pulmões sem criar esforço e ao expirar relaxar os músculos do corpo, esta é uma forma de voltarmos ao aqui e agora de forma fácil e rápida.

No entanto, é bom guardarmos um tempinho para fazer uma meditação maior, seja ao acordar para nos prepararmos para o dia que aí vêm e/ou à noite para nos aliviarmos do dia que tivemos. Para estes momentos podemos começar com meditações de 5 minutos, há muitas meditações no YouTube e até existem apps com meditações de todas as durações. Nestas meditações, normalmente, o foco é apenas concentrar na respiração e relaxar, é assim que se inicia, com pouco tempo e pouca dificuldade e à medida que vamos ganhando prática podemos ir aumentando o tempo da meditação porque com a prática torna-se mais fácil estarmos mais tempo em estado meditativo.

Mas, e os pensamentos? Eu não consigo parar de pensar. Durante a meditação não é suposto pararmos de pensar, é claro, que o nosso cérebro vai trazer sempre assuntos à nossa cabeça, é natural, o que se faz é olhar o pensamento como uma coisa, aceitar que ele ali está, agradecer e voltar a concentrar na respiração e isto vai acontecer várias vezes durante uma meditação e é normal, o objectivo não é sentar e deixar de pensar mas é sentar, desacelerar e relaxar até eventualmente os pensamentos virem menos frequentemente à nossa mente.

Por isso, não a meditação não é preciso estar uma hora sentada a meditar, não é preciso não pensar em nada, é apenas preciso sentar, tomar consciência de nós próprios e da nossa respiração e relaxar.

Sem-título-1

Vamos acabar com a ansiedade?

Eu sempre sofri bastante com ansiedade, o meu dia-a-dia era aterrorizante, tudo me deixava com medo, ansiosa, envergonhada. Ir para a escola, testes, conhecer pessoas, ir a sítios que não são os habituais sempre foi um grande desafio para mim e não era uma pequena ansiedade, era uma ansiedade que não me deixava dormir por algumas noites antes do “acontecimento” e uma ansiedade que me causava dor física.

Lembro-me que no dia do exame de Geometria Descritiva eu pouco consegui fazer do exame porque estava com dores horríveis de barriga e não dormia há já algumas noites, ou seja, chumbei nesse exame por causa da minha ansiedade, claro que por ter chumbado nesse exame fiquei ainda mais nervosa na repetição dele. É por isto que digo que a ansiedade é uma escada rolante, se tu lhe deres liberdade quando deres conta estas em panico.

Foi neste episódio que eu me dei conta que eu sofria de ansiedade mas só muito mais tarde é que percebi que existiam alguns truques que eu podia usar para baixar os meus níveis de ansiedade. O truque mais conhecido é claro a meditação, é um hábito que construí na minha vida, medito duas vezes por dia, uma de manhã ao acordar e outra a noite antes de dormir, isto faz com que eu tenha um dia mais calmo e tenha mais facilidade em adormecer.

1002

Construí o hábito de ter atenção à forma como me sinto, não só emocionalmente mas fisicamente, muitas vezes dou por mim com os ombro muito tensos (já com dor), com a respiração já acelerada, o coração a bater depressa. Quando eu dou conta deste sintomas normalmente, paro o que estou a fazer e por 2 minutos controlo a minha respiração. Respiro mais devagar e digo para mim algumas frases chave: “eu sou amor da cabeça aos pés”, “inspiro positividade, respiro calma”.

Exercício físico, não sou uma atleta, mas gosto de reservar 30 minutos do meu dia para treinar, seja com os exercícios que já vos mostrei neste post, seja com uma caminhada ou até 30 minutos de dança, o importante é mexer o corpo é uma excelente forma de libertar sentimentos negativos.

4179

Por último mas não menos importante é treinar o pensamento positivo, confesso que o meu primeiro pensamento não é positivo, normalmente é uma dúvida ou um medo, mas fazer algum policiamento no sentido de substituir esses pensamentos por algo positivo ajuda imenso a reduzir a ansiedade.

Claro que tudo isto só funciona com uma grande dose de disciplina e de repetição, fazer estes passos uma vez de vez em quando não ajudam em nada, por isso é preciso muita disciplina e foco, todos os dias mas vale muito a pena.

E tu? tens algum método para reduzir a tua ansiedade? Comenta aqui.

Sem-título-1

Meditação

Eu sempre fui uma pessoa muito tensa, tudo me fazia perder a cabeça e tudo me chateava. Até que comecei a perceber que esse estado de espírito não é vida para ninguém e por isso comecei a procurar formas de me acalmar. Foi quando ponderei a meditação.

E não pense quem não conhece que é fácil meditar. Não é. É preciso muita disciplina e concentração. Não é só sentar, fechar os olhos e tocar com o polegar no dedo médio e esperar que o tempo passe. Porque não é … meditar é sobre ter controlo sobre a respiração, os pensamentos e as emoções. Quem quer começar a meditar muitas vezes sente-se frustrado porque assim que se começa a tentar concentrar começa a sentir comichão, picadas, começa a ouvir sons que noutro estado não ouviria mas que nesta situação o cérebro recorre a eles para se distrair.

Meditar não é não pensar em nada. Não é isso, meditar é entrar num estado de calma profunda que nos permite solucionar assuntos pendentes dentro de nós. Muitas vezes fazem-se meditações que nos fazem pensar em assuntos diversos, mas de forma relaxante e controlada. Meditar é pensar nos assuntos de forma concentrada e calma.

É tudo isto que eu medito mas principalmente para conseguir acalmar-me. Depois que comecei a meditar consigo perceber que não me enervo tanto com tantas coisas e que não ando tão tensa muscularmente. Viva à meditação e a quem a apoiar. xD

E vocês? Meditam? Têm alguma rotina neste sentido? Contem-me nos comentários o que vocês acham.