Um canto do céu na terra | Lagoas Quiaios

A Figueira têm paisagens naturais incríveis. Quem já ouviu falar da Figueira da Foz já ouviu com certeza falar da praia da claridade e do seu tamanho, mas não é dela que venho falar, venho lugares muito menos falados mas que são tão ou mais incríveis.

Se há coisa que a Figueira têm é lagoas, umas naturais outras formaram-se por causa da  extração de areia.

Hoje venho falar das lagoas naturais, a principal é a Lagoa da Vela e as irmãs a Lagoa das Braças e a Lagoa Salgueira.

Confesso que vivi muitos anos sem as conhecer mas depois que as vi a primeira vez nunca mais deixei de lá ir. São lugares sossegados, muito pouca gente lá vai e por isso é um ótimo esconderijo para pensar, meditar ou fazer alguma actividade que necessite de concentração total. Lá nem sequer os carros ouvimos a passar na estrada. É um lugar quase sagrado e lindo de morrer.

As três lagoas são rodeadas por árvores, muitas árvores e o máximo que ouvimos lá são os passarinhos a cantar ou os peixes a saltar na água. É um lugar inspirador e o meu favorito para meditar. 

lagoaLagoa_da_Vela_-_nenufarO que acharam? Eu (acho que já se percebeu) acho incrível. Contem-me nos comentários o que acharam.

 

Sem-título-1

A partida para o sossego | Montemor-o-Velho

A melhor vista de Montemor-o-Velho é, sem dúvida, do castelo. Ele traz-me memórias de quando eu era pequenina, lembro-me de alguns familiares meus se casarem lá.

E é engraçado pensar em toda a história que o castelo já teve até chegar aos dias de hoje,

Os primeiros registos dele são do século IX quando ele foi conquistado por Ramiro I das Astúrias em 848, mas sabe-se que ele é muito mais antigo.

Depois dessa conquista ele passou muitas vezes de posse entre cristãos e muçulmanos até ter ficado definitivamente na posse dos cristãos em 1064 graças a Fernando Magno. Sempre foi motivo de muitas discórdias de quem deveria ou não deveria ocupar o castelo, e foi principalmente ocupado por infantes. Era um castelo extremamente importante estrategicamente pelas suas dimensões, pois conseguia aquartelar até 5 mil homens com armas no seu interior.

Foi também aqui que foi decidido o futuro de D. Inês de Castro em 1355 e foi daqui que ela partiu para ser executada.

Em 1910 foi classificado como Monumento Nacional e encontra-se actualmente aberto ao público. Dentro das muralhas podemos ver a Igreja de Santa Maria de Alcáçova, que foi construída já no século XI mas foi no século XVI que ela ficou como é conhecida hoje. Por fora é muito “bruta” mas por dentro é mais trabalhada. É dividida em 3 naves por colunas em espiral e está decorada com esculturas de várias épocas é uma igreja muito simples mas ao mesmo tempo muito bonita, principalmente, quando está decorada para algum casamento ou algo do genero.

Hoje em dia o castelo é um lugar muito calmo com um grande jardim, onde podemos apreciar a vista linda para Montemor-o-Velho e onde podemos descobrir cada canto das muralhas, da igreja e das ruínas da capela de S. João.

CasteloMontemorVelhoFora

capelaCastelo

Castelo Montemor-o-velhoJardim

castelomontemorvelho

O que acharam do Castelo? Conhecem Montemor-o-Velho? Deixem aqui nos comentários o que acharam.

Sem-título-1