As bonecas

Há quem tenha medo delas. Eu sempre as amei. Porque são recordações. Tenho uma colecção de bonecas de porcelana, acho-as todas lindas. Lembro-me de receber cada uma delas. Por ano vinham 2, a do meu aniversário e a da Páscoa. Por mim podia continuar a recebe-las.
Todos os anos os presentes mais esperados eram os da minha madrinha porque eu já sabia que vinha lá mais uma boneca de porcelana, recebi até ser “crescida” o suficiente para começar a fazer o enxoval e as bonecas foram substituídas pelos panos de cozinha, toalhas de banho e de mesa para além de todos os objectos muito úteis para uma verdadeira dona de casa. Logo eu que não acredito nada nesses protótipos da sociedade.
Mas em cada uma tenho a lembrança do passado e a esperança no futuro, em cada uma tenho uma lembrança da minha madrinha e do marido dela que depois passou a meu padrinho também. Estão os dois ali, são meus e aquela colecção é representação do quanto nós gostávamos uns dos outros.