Trabalho árduo, disciplina e paixão da Lady Gaga

Esta semana aconteceram os Óscares, toda a gente sabe. Toda a gente fala da passadeira vermelha, dos vestidos, dos vencedores e por isso, hoje, venho falar-vos da vitória da Lady Gaga com a melhor canção: Shallow (devo confessar que amo esta música e que estava a torcer por eles nesta categoria). Agora mais importante do que ter ganho, foi o discurso que a Lady Gaga fez quando ganhou este prémio.

Ela disse: “Isto é trabalho árduo, eu trabalhei muito por muito tempo. Isto não é sobre ganhar mas é sobre não desistir, se tu tens um sonho: luta por ele, exige disciplina e paixão. Isto não é sobre quantas vezes tu és rejeitado, quantas vezes cais ou quantas vezes tu és superado mas é sobre quantas vezes tu te levantas, és corajoso e continuas a trabalhar.”

Este discurso traduz a vida, claro que nem tudo na vida são rosas, muitas vezes caímos, muitas vezes é difícil mas não com trabalho duro, disciplina e paixão, tudo se consegue.

Lembrar que a Lady Gaga, começou desde muito cedo a lutar pela sua carreira da música mas só começou a ter o seu talento reconhecido mundialmente em 2008 e só agora ganhou um Óscar. Sabemos que ela fez e faz grandes performances mesmo tendo fibromialgia, doença que se traduz em grandes dores por todo o corpo, ainda assim, ela não desiste e este ano, foi o ano em que ganhou o Óscar.

Por isso, quero-te dizer a ti que estás a ler este post, não desistas. Por muito difícil que o cenário pareça, com trabalho e persistência tudo se consegue. Se a Lady Gaga conseguiu concretizar o objectivo dela, tu também consegues. Mãos ao trabalho.

Sem-título-1

5 coisas que aprendi com… Jack Ma

Eu adoro o Jack Ma, pela história do início da sua carreira. Para mim, este homem é a prova viva que as rejeições não significam que não somos bons ou que não estamos destinados a ter sucesso, significam apenas que ainda não chegou a nossa hora, significam que temos de aprender a ter mais paciência. Por isso, hoje trago-vos 5 coisas que aprendi com Jack Ma.

  • Habitua-te a rejeição – ao longo do caminho muitas vezes somos rejeitados, o Jack Ma é uma prova viva disso, para teres noção foi rejeitado 10 vezes em Harvard, quando o KFC entrou na China ele foi o único a ser rejeitado, entre muitas muitas outras vezes que foi rejeitado. Ainda assim, Harvard já o convidou para dar aula, por isso, não te deixes ir abaixo por causa das rejeições, fazem parte do caminho e ajudam-te a crescer.
  • Ignora a tua voz interior a dizer q tu não és capaz – é normal quando nos propomos a alguma coisa, acharmos que não somos capazes, duvidamos das nossas capacidades. É normal. Por isso, o exercício que temos de fazer é apenas ignorar essa voz interior, mesmo que não sejas o melhor com a prática e persistência vais tornar-te.
  • Foca-te – Foca-te no teu objectivo, não deixes que nada se meta no teu caminho para o teu objectivo, muitas vezes, aparecem distrações que nos desviam do nosso caminho. Mantém-te focado.
  • Não te queixes, procura oportunidades – É natural do ser humano queixar-se da vida, no entanto,  o sucesso encontra-se quando deixamos de nos queixar e vamos a procura de oportunidades que nos preencham.
  • Faz o que te apaixona – A vida é para ser vivida e não vale a pena andar a trabalhar em coisas que não nos apaixonam, por isso, encontra o que te faz feliz, o que te apaixonam e vais ver que tudo corre melhor.

O que é que vocês acham destas lições que o Jack nos deixou? Concordam? Conhecem mais lições dele? Comentem.

Sem-título-1

Violência? Já chega.

Hoje é o dia europeu da violência, por isso, hoje venho falar directamente para ti, que estás com medo, que és ameaçado, que és violentado, que não és valorizado, que te sentes preso, que te sentes que alguém te trata pior do que mereces.
Hoje é para ti que falo, eu sei, que parece que não há saída, eu sei que parece que estás no fundo do poço, eu sei que parece que estás sozinho numa tempestade, eu sei…
Mas hoje venho aqui trazer-te força, porque tu consegues e porque há esperança. Tu tens a força que é necessária para sair daí, eu sei que provavelmente tens alguém perto de ti que te quer fazer acreditar que não és forte o suficiente, que tu não precisas de mais nada nem de mais ninguém, a não ser dessa pessoa. Mas NÃO ligues. Tu és capaz, sim. Tu tens muito valor. Tu és linda, sim. Tu és forte, sim. Tu mereces melhor, sim. Tu mereces conquistar os teus sonhos, sim. Tu podes sair daí, sim. Tu és livre e podes tudo o que tu quiseres.

Força. Pede ajuda, seja a familiares, seja a amigos, seja a instituições de apoio à vítima, seja às autoridades. Não aceites respostas como: “tens de aguentar”. Tu não tens de aguentar violência, denuncia. Toma cuidado contigo.

Pede aconselhamento, pede ajuda. Tu mereces melhor.

Sem-título-1

10 músicas para relaxar

Normalmente quando estou em casa gosto sempre de ter uma música de fundo e tenho várias playlists para vários momentos, uma delas é uma playlist que ouço quando estou num momento mais relaxante, normalmente, quando estou a cozinhar ou a ler um livro. Hoje trago-vos essa minha playlist, ela não é fixa, está sempre a ser actualizada mas hoje ela está assim.

E então? O que acharam da playlist? Têm algumas sugestões de músicas para adicionar a esta lista?
Sem-título-1

Viva ao desapego!

O apego é um fardo emocional pesadíssimo, quando nos apegamos a pessoas, situações ou coisas, com o tempo, o fardo vai aumentando cada vez mais até se tornar insuportável.

Muitas vezes, o apego é muito confundido com amor mas enquanto o amor é uma força positiva e libertadora, o apego é uma energia negativa de posse e castradora. Exemplos muito claros disto são os casos de violência doméstica, onde supostamente existiria amor e liberdade para partilhar o dia-a-dia, existe posse e vontade de castrar a vontade do outro, o que resulta em violência e muitas vezes até em morte. Esta é a grande diferença, enquanto o amor é um terreno fértil, o apego é um terreno deserto e ressequido.

Por isso e como se têm falado tanto de violência nos últimos tempos, decidi vir falar um bocadinho de desapego. Decidir desapegar é um acto libertador e um acto de amor tanto com quem nos rodeia como connosco e é mesmo por aí que se deve começar, pelo amor-próprio.

O primeiro passo para o desapego é interiorizar que ninguém é mais importante na nossa vida do que nós próprios, o que muitas vezes acontece, é que começamos a colocar o outro à nossa frente e quando achamos que essa pessoa nos falha ficamos perdidos porque aquela pessoa que é a coisa importante e não se comportou como nós queríamos. Quando entendemos que nós somos as pessoas mais importantes da nossa vida, conseguimos compreender quando os outros tomam decisões diferentes das que nós tomaríamos, é-nos natural aceitar a decisão do outro, simplesmente porque se nós temos a liberdade de tomar as nossas decisões ou outro também têm. Quando nos amamos, sentimos também liberdade para desenhar a vida dos nossos sonhos e por isso andamos mais felizes e não nos apegamos a ninguém, simplesmente porque não há vida mais importante ou mais especial do que a nossa.

Perdão, quando sentimos que nós ou alguém tem a culpa do que aconteceu é muito difícil seguirmos em frente, ficamos numa espiral eterna de recordações e culpa, que cada vez se agrava mais, por isso, é muito importante o perdão. Uma técnica que eu uso muito é escrever, quando eu preciso de perdoar alguém ou alguma situação, eu escrevo tudo o que me vai na alma, tudo o que me magoou, tudo o que me trouxe más energias e ao desabafar começo a perdoar e a carga fica menos pesada.

Libertar, é importante e um exercício constante, muitas vezes, no dia-a-dia queremos controlar tudo e exercer a nossa influência para que tudo aconteça exactamente da forma que queremos, por isso, muitas vezes temos de “policiar” as nossas atitudes, para quando nos damos conta que estamos a querer controlar demais, simplesmente, deixar as coisas acontecer. Isto acontece muitas vezes quando nos estamos a preocupar com o futuro, quando estamos a agonizar com o passado ou quando tentamos que o outro faça o que nós queremos. Deixa ir, tu não consegues mudar o passado, nem prever o futuro, simplesmente conseguimos fazer o melhor aqui e agora, o resto, deixa fluir.

Não tenhas medo de perder. Seja perder uma pessoa, seja perder um trabalho, não tenhas medo de perder. Perder é natural, todos nós em alguma altura da vida vamos perder alguma coisa ou alguém, por isso não estejas preocupado com isso. Desapega e tranquiliza o teu coração e enche-te de coragem, o que têm de acontecer acontece, estejas tu preocupado ou não e aquilo, o que é teu vem ter contigo de uma forma ou de outra, por isso, não penses mais nisso.

Quando te apercebes que estás a ter pensamentos possessivos, respira, afasta esse pensamento e contraria esse pensamento, por exemplo, quando nos damos conta de estar a pensar: “porque é que aquela pessoa fez esta coisa desta forma? eu disse-lhe para fazer de outra forma”, afasta o pensamento e podes pensar, por exemplo: “porque não fazer da forma que ela fez? Talvez tenha um melhor resultado do que aquilo que eu pensei. Vamos experimentar”. Este é apenas um exemplo. Quando pensamos no que alguém nos fez, que nos magoou podemos simplesmente pensar que aquilo nos fez crescer e no que nós podemos fazer a partir de agora.

O importante é não deixarmos que estes sentimentos negativos tomarem conta de nós para podermos ter uma vida mais tranquila, leve e mais feliz.

Sem-título-1