10 músicas para relaxar

Normalmente quando estou em casa gosto sempre de ter uma música de fundo e tenho várias playlists para vários momentos, uma delas é uma playlist que ouço quando estou num momento mais relaxante, normalmente, quando estou a cozinhar ou a ler um livro. Hoje trago-vos essa minha playlist, ela não é fixa, está sempre a ser actualizada mas hoje ela está assim.

E então? O que acharam da playlist? Têm algumas sugestões de músicas para adicionar a esta lista?
Sem-título-1

Organizas as tuas prioridades?

Desde sempre que ouvi o meu avô dizer que há tempo para tudo, ele dizia-me isto porque eu achava que não tinha tempo de fazer os trabalhos de casa e brincar, por isso, eu queria chegar a casa e ir brincar directamente. Ele sempre disse não a isso, primeiro tinha de fazer os trabalhos de casa e então depois podia ir brincar. Hoje em dia percebo o que é que ele me queria dizer, na verdade, todos nós temos tempo para tudo o que queremos fazer, é apenas uma questão de organização.

Para completar este pensamento do meu avô, eu sempre ouvi o meu pai dizer: dá mais trabalho fazer mal feito do que fazer bem feito. Claro que me dizia isto quando eu queria despachar os trabalhos de casa para ir brincar e depois tinha de voltar a fazer os trabalhos de casa porque tinha feito mal. Eles deram-me aqui duas lições muito importantes. E é sobre elas que vos venho falar hoje, muitas vezes achamos que não temos tempo para fazer tudo o que queremos, no entanto, se houver organização conseguimos sim fazer tudo. E que organização é esta?

É muito fácil, eu faço uma lista com tudo o que eu quero e tenho de fazer, tudo sem excepção para não me esquecer de nada. Depois, pego nessa lista e separo em 4 partes: coisas que são urgentes E importantes, coisas que não são urgentes MAS são importantes, coisas que são urgentes MAS não são importantes e coisas que não são urgentes nem importantes. O que é que isto quer dizer?

Bem… as coisas urgentes e importantes, são o tipo de coisas que têm um prazo que eu tenho de cumprir e que tenho mesmo de ser eu a fazer, são o topo da minha lista, é o mais importante.

As coisas que não são urgentes mas são importantes, são as coisas que são importantes para chegarmos aos nossos objectivos mas que não estão perto da data de entrega e por isso posso ir fazendo pouco a pouco, no entanto, é importante manter um progresso para depois não ter de fazer as coisas a correr.

As coisas que são urgentes mas não são importantes, são o tipo de coisas que têm uma data de entrega quase a fechar mas que podemos delegar a alguém.

Por fim as coisas que não são importantes nem urgentes, que como o próprio nome indica são aquelas coisas que não nos ajudam a chegar ao nosso objectivo e que não têm data para ser feitas, como: ler e-mails de publicidade, ver tv… podem ser feitos em qualquer altura e podem ser ajustados as restantes necessidades.

Esta organização, chama-se apenas prioridades. Quando tens uma lista de tudo o que tens para fazer, o teu objectivo é dar uma prioridade a todas essas coisas e esta é uma forma de conseguires fazer isso.

Claro, que não vais pôr tudo no mesmo dia, o ideal é ter apenas 1 ou 2 coisas importantes e urgentes num só dia, para conseguires fazer tudo, caso contrário vais olhar para a tua lista e procrastinar. Organiza tudo o que tens de fazer pela tua semana consoante as datas limite de entrega para conseguires fazer tudo. E depois, como é claro, no tempo que dedicares a fazer cada coisa, dedica-te a 100% a ela, não te esqueças que dá mais trabalho fazer mal do que fazer bem, simplesmente porque se fizeres mal não vais melhorar as tuas habilidades e vais ter de fazer essa mesma tarefa mais do que uma vez, quando poderias simples fazer logo bem e passar a tarefa seguinte.

E tu? Consegues gerir bem o teu tempo? Achas que este post te ajudou? Comenta e partilha este post com alguém que não consegue gerir muito bem o seu tempo.

Sem-título-1

5 presentes para um S.Valentim relaxante

Estamos a chegar ao dia mais romântico do ano, os corações já estão em todo o lado, os anúncios a possíveis ofertas multiplicam-se, e eu decidi vir aqui trazer-vos 5 sugestões de ofertas que vocês podem fazer à vossa cara-metade ou até a vocês mesmos neste dia de São Valentim.

Velas aromáticas – Eu adoro velas, principalmente se tiverem um cheirinho e gosto muito de acender uma vela à noite para criar um ambiente relaxante para depois conseguir dormir mais tranquila. Mas, claro, que as velas também criam ambientes muito românticos e por isso a minha primeira sugestão vai para velas aromáticas.

Cosméticos Naturais – Grande parte dos cosméticos existentes hoje em dia, têm um monte de ingredientes que não sabemos bem o que são, por isso, é uma boa altura para começar a trocar esses produtos por produtos com ingredientes naturais. Existem por aí algumas boas marcas de produtos com estas características e ao trocares, não só vais estar a ser mais amigo do ambiente como vais ser mais amigo de ti próprio, porque afinal quanto mais coisas naturais puseres no teu corpo melhor.

Voucher de massagens – Estamos numa fase das nossas vidas em que o stress nos comanda, e criar momentos em que possamos fugir-lhe é das melhores coisas que podemos fazer para nos mantermos equilibrados e saudáveis, por isso, é uma boa ideia oferecer umas massagens ao teu par para aliviar o stress.

E-reader – Para quem gosta muito de ler é um excelente presente, estes aparelhos dedicados à leitura são muito bons porque são muito mais compactos que os livros normais e por isso poupam a coluna de quem os carrega, os livros são mais baratos, para além de que ajuda a poupar muitas árvores.

Óleos essenciais – Os óleos essenciais são fantásticos em várias situações e têm várias funções, podem ser: calmantes, aliviar dores, desodorizantes naturais, ajudar em gripes e constipações, cada óleo tem a sua função, por isso vale a pena ter um kit em casa para as situações mais frequentes.

O que achas destas sugestões de presente do dia dos namorados, eu amaria receber qualquer um deles e tu? Tens alguma sugestão? Deixa aqui nos comentários.

Sem-título-1

Quem conta mais na tua vida?

Hoje venho aqui fazer-te uma pergunta: Qual é a opinião que conta mais? A tua ou a das outras pessoas?

Já pensaste nisto? Estás a viver a tua vida ou a vida que os outros querem para ti?

Muitas vezes deixamo-nos influenciar pela opinião dos outros e deixamos de fazer o que realmente gostamos por causa do que os outros vão pensar de nós, com medo de deixares de te encaixar no teu grupo de amigos, com medo que os teus pais não te aceitem com as tuas escolhas. Com medo. E isso faz com que tu vivas uma vida que não é a tua, que não é a que tu queres viver, mas também, porque muitas vezes, é mais “fácil” viver assim. Ou seja, tu até podes viver infeliz na tua vida mas se alguma coisa correr mal tens quem culpar, enquanto que se vivesses a vida pela tua cabeça só te terias a ti para culpar.

Eu sei, isto não é fácil de ouvir, a mim também me custou, e às vezes ainda custa, encaixar estas palavras, mas é verdade. Eu vivi muito tempo a tentar encaixar-me, fosse em grupos de amigos, fosse na família, até que percebi que não vale a pena “tentar encaixar-me” porque não estava a ser o meu verdadeiro eu e porque estava a impedir-me de viver uma vida plena e feliz. Quando começamos a viver alinhados connosco próprios, a vida muda para muito melhor, claro que existe a fase de transformação que pode exigir muito de ti mas compensa cada minuto. Por isso, a mensagem que eu queria passar é esta:

Sê tu próprio, não te castres, não te amarres àquilo que tu achas que a sociedade quer de ti. Sê tu próprio na tua plenitude.

Sem-título-1

Saga Peso Lezinho: O regresso

Há algum tempo atrás falei do Peso Levezinho aqui no blog, nesse post contei a minha história e o que passei por ser muito magra, os meus altos e baixos do meu peso e comprometi-me a manter uma série de posts que nunca mais voltaram.

Pois é, eu ainda não engordei, consegui subir um bocadinho o meu peso, mas depois, outra vez por conta das circunstâncias da vida, voltei a emagrecer tudo de novo. Isto tudo porque, sempre que estou um bocadinho mais stressada ou com algum problema, eu automaticamente fico sem fome e enjoada.

Por notar este padrão em mim, comecei a estudar os chakras e a forma como eles funcionam e influenciam o nosso corpo, comecei a registar o meu padrão, comecei a estudar um bocadinho mais os alimentos e formas de contornar este meu problema, por isso, hoje venho reforçar este compromisso convosco. A saga vai sim voltar.

Entretanto, nas minhas redes sociais (Instagram e Facebook) já comecei a partilhar algumas receitas. Relembro que eu não sou nutricionista, partilho apenas o que me faz sentir bem, por isso, se queres mudar alguma coisa na tua alimentação consulta um nutricionista para conseguires fazer essa transformação da melhor forma possível para ti.

Se estás neste processo de ganhar peso, junta-te a mim nas redes sociais e vamos apoiar-nos uns aos outros porque assim fica mais fácil para toda a gente. Entretanto, eu vou deixando aqui posts da minha evolução e de dicas. Espero ter-te do meu lado.

Sem-título-1